3º DESAFIO DE PRODUTIVIDADE DA CANA - CANAMÁXIMA -  CTC/BASF SOCA DA SAFRA 2015/16

O porquê deste desafio

Enquanto a produtividade de culturas como milho e soja crescem de forma relevante nos anos 2000, a produtividade da cultura da cana-de-açúcar não tem refletido este crescimento, tanto por fatores operacionais como por fatores climáticos.

O Desafio de Produtividade da Cana - CANAMÁXIMA - Safra 2016/2017 tem como objetivo criar um ambiente que estimule as equipes técnicas das usinas a desafiar seu conhecimento, utilizar as ferramentas tecnologicamente avançadas disponíveis e incentivar o desenvolvimento de práticas de cultivo inovadoras, que possibilitem conquistar a máxima produtividade dos canaviais, com sustentabilidade e rentabilidade.

Para garantir a continuidade da liderança brasileira no mercado internacional de açúcar e a sustentabilidade do programa energético envolvendo a cultura da cana-de-açúcar é importante que as usinas atentem para a necessidade de um aumento radical de produtividade nos canaviais, com consequente redução no custo por tonelada produzida. O CTC e a BASF acreditam que hoje há tecnologia disponível para este fim e estão ao seu lado para auxiliá-lo nesta tarefa desafiadora.

Todo o aprendizado adquirido na condução das áreas registradas no desafio CANAMÁXIMA poderá ser transferido para o restante das lavouras, se comprovada a sua viabilidade, sustentabilidade e rentabilidade. E será uma fonte de inspiração para outros produtores, gerando uma onda positiva de inovação.

As informações, tecnologias e resultados gerados no desafio CANAMÁXIMA serão compartilhados entre os participantes, por meio de publicações do CTC e da BASF, em eventos organizados para este fim e por meio da mídia em geral.

Participando do CANAMÁXIMA você poderá colocar em prática suas melhores ideias de manejo de produção e estará colaborando para um grande futuro e consolidação do setor Sucroenergético brasileiro.

Como participar do 3º CANAMÁXIMA:

  1. Preencher completamente o Formulário de Inscrição do Desafio CANAMÁXIMA - CTC/BASF no site www.DESAFIOCANAMAXIMA.com.br até 15 de abril de 2016. Em caso de falta de informação em qualquer item, o formulário não será aceito.
  2. Aguardar a confirmação da sua participação no Desafio.
  3. Preencher correta e completamente o formulário de Manejo, Colheita e Resultados no site www.DESAFIOCANAMAXIMA.com.br até dia 31 de Outubro de 2016. (Esta ficha estará disponível no site a partir de 01/abril de 2016 e você será comunicado.)
  4. Seguir os requisitos obrigatórios em cada categoria e as regras do programa.
  5. Aguardar contato oficial do CTC /BASF sobre a validação do seu Formulário de Manejo, Colheita e Resultados.

Categorias:

Categoria Power (1)

Cana Soca de CTC14, CTC9001, CTC9002 ou CTC9004M

Requisitos obrigatórios:

Categoria Value (2)

Cana Soca de CTC4 ou CTC20

Requisitos obrigatórios:

Recomendações para os produtos Basf:

Opera (fungicida) - Realizar 2 aplicações de fungicida durante o desenvolvimento da cultura segundo a recomendação do fabricante.

Heat (herbicida) - Aplicação pré-emergência/pós-início segundo recomendação do fabricante, sempre com parceiro graminicida a ser escolhido pela usina.

Outros produtos Basf – consulte o RTV da Basf para informações sobre outros produtos que podem ser utilizados.

Qualificação do participante:

Serão considerados participantes oficiais do CANAMÁXIMA:

Regras:

  1. Cada participante deverá apontar um representante técnico, de livre escolha e preferencialmente funcionário da usina/destilaria/fornecedor de cana, no mesmo formulário de inscrição, o qual será o contato da Organização no programa.
  2. O programa terá duas diferentes categorias para participação. 
    Os participantes poderão se inscrever em uma ou duas categorias, desde que as inscrições sejam independentes. Não será permitida a mudança de categoria após o aceite da inscrição.
  3. Os resultados serão comparados dentro da mesma categoria. Resultados da categoria 1 não serão comparados com resultados da categoria 2.
  4. O participante deverá inscrever uma área com no mínimo 10 hectares de área total (podendo ser a soma de 2 talhões), para cada categoria que participar. Permite-se uma tolerância de até 2 hectares a menos em razão da variabilidade de tamanho dos talhões.
  5. A área inscrita deverá preencher inteiramente os requisitos das categorias.
  6. A colheita das áreas inscritas deverá ser mecanizada e crua.
  7. As áreas inscritas não poderão estar localizadas em APPs (áreas de Preservação Permanentes) e deverão estar com as obrigações fiscais regularizadas. Os participantes deverão obedecer a legislação trabalhista e/ou contratos coletivos de trabalho firmados pelos sindicatos de sua região.
  8. A área inscrita NÃO poderá receber irrigação por água.
  9. É permitido na área inscrita a fertirrigação por vinhaça, uso de torta de filtro ou qualquer outro subproduto recomendado na cultura da cana-de-açúcar.
  10. A adubação é de livre escolha do participante.
  11. É permitido o uso de qualquer insumo registrado para a cultura da cana, de qualquer marca, desde que utilizado dentro de sua recomendação de rótulo e respeitado os requisitos obrigatórios de cada categoria.
  12. É permitido qualquer espaçamento, manejo ou trato cultural (exceto irrigação por água).
  13. Num prazo de até 60 dias após a inscrição o representante técnico da usina/fornecedor será visitado por um membro do CTC ou da BASF visando auditar a área em relação aos requisitos em cada categoria inscrita. Em caso de desconformidade, a inscrição será cancelada.
  14. O participante deverá fornecer o mapa da área inscrita ao representante da Organização. Alternativamente a área poderá será demarcada por GPS pelo representante da Organização.
  15. Caso a área inscrita já estiver incluída no Banco de Dados georeferenciado do CTC (BDGEO), a classificação do solo automaticamente será determinada por este meio. Caso contrário, o CTC poderá providenciar uma amostragem para a classificação, em caso de dúvidas.
  16. Durante o período do CANAMÁXIMA o participante deverá permitir livre acesso do representante da Organização (CTC/BASF) à área inscrita, desde que acompanhado pelo representante técnico da usina.
  17. Para a colheita da área inscrita em 2016 o participante deverá comunicar o período previsto de colheita ao representante da Organização, com antecedência mínima de 30 dias. 
  18. A colheita da área inscrita deverá ser realizada obrigatoriamente entre 1º de maio e 30 de outubro de 2016 para as categorias 1 e 2, seguindo o posicionamento das variedades CTC na região do participante.
  19. O representante da Organização e o representante técnico da usina/fornecedor de cana deverão acompanhar a colheita dos talhões inscritos.
  20. A operação de colheita e os equipamentos utilizados deverão ser os normalmente utilizados pelo participante no restante de sua área.
  21. O participante deverá providenciar que a colheita dos talhões inscritos no programa seja realizada de forma contínua, no máximo em 2 dias, totalmente separada das demais áreas adjacentes, evitando-se misturas.
  22. O representante técnico da usina/fornecedor e o representante da Organização devem providenciar para que a pesagem e a análise tecnológica das cargas colhidas dos  talhões inscritos sejam realizadas separadamente das demais cargas de cana recebida pela usina, evitando-se misturas.
  23. O resultado de análise tecnológica de cada índice deverá ser informado pela sua média aritmética (soma dos resultados/número de amostras).
  24. O participante deverá informar no site www.desafioCANAMÁXIMA.com.br os dados diários de chuva e temperatura durante o período de condução das áreas inscritas.
  25. O participante deverá fornecer obrigatoriamente seus registros de práticas de cultivo e de manejo utilizados na área inscrita, entre outras informações técnicas necessárias.
  26. A produtividade agrícola será auferida em TCH (toneladas de cana por hectare), o teor de açúcar será auferido em ATR/tonelada de cana. A determinação dos vencedores do desafio será dada pela produtividade de açúcar por hectare, TAH (auferida pela multiplicação de TCH x ATR/ton), após aplicação dos fatores de ajustes pelo CTC.
  27. Para todos os participantes, é obrigatório que a colheita da área inscrita seja acompanhada por um RTV da Basf e/ou do CTC. Também é obrigatório o envio do relatório original do sistema de gerenciamento agrícola do participante (PIMS, etc) demonstrando os valores obtidos durante a colheita.
  28. Antes do encerramento do programa (31 de Outubro de 2016) o participante deverá acessar o site www.desafioCANAMÁXIMA.com.br e preencher a Ficha de Manejo, Colheita e Resultados  a ser disponibilizada no site em 2015, com informações sobre:
    1. Área colhida
    2. Tonelagem total colhida
    3. TCH - Tonelada de Cana por Hectare
    4. ATR/tonelada de cana
    5. Porcentagem (%) de impureza vegetal
    6. TAH - Tonelada de Açúcar por Hectare = TCH x ATR/ton
    7. Dados diários de chuva e temperatura
    8. Registros de práticas de cultivo e de manejo
    9. Insumos utilizados e suas dosagens

    Atenção: Apenas os resultados preenchidos na Ficha de Manejo, Colheita e Resultados até 31 de outubro de 2016 serão considerados na avaliação.

  29. A produtividade obtida na área colhida será corrigida pelos fatores de ajuste de ambiente climático (chuva e temperatura), ambiente edafo (tipo de solo), idade (meses) e estágio de corte, resultando então na produtividade oficial do participante, dada em TAH. A utilização dos fatores de ajuste visa trazer a produtividade de todos os participantes para uma mesma base de comparação, e será calculada exclusivamente pelo CTC. Os fatores de ajuste são uma tecnologia desenvolvida pelo CTC.
  30. Apenas resultados economicamente viáveis serão considerados na avaliação, ou seja, a receita obtida com a produtividade deverá cobrir necessariamente os custos de produção.
  31. O  melhor resultado na categoria 1 e o melhor resultado na categoria 2 serão anunciados até 10 de dezembro de 2016. Haverá um ranking da produtividade obtida por cada participantes, o qual será comunicado apenas aos participantes.
  32. Os representantes técnicos com os melhores resultados concordam em fornecer entrevistas à imprensa, ter seus nomes e manejo utilizados publicados em materiais publicitários bem como serão convidados a participar de palestras e eventos do setor.
  33. Caso haja uma concentração de demanda de atividades do CANAMÁXIMA num curto período que não possa ser atendida diretamente pelos representantes da Organização, empresas terceiras de idoneidade comprovada poderão ser contratadas para realização destas atividades em nome da Organização.
  34. A decisão sobre casos omissos neste Regulamento ou a revisão de qualquer um de seus itens durante o período do programa será atribuição exclusiva do CTC e da BASF, os Organizadores. As decisões tomadas pelos Organizadores serão definitivas, não cabendo qualquer recurso.

 

Fatores de ajustes para determinação das produtividades finais

  1. Fator de ajuste de ambiente climático:

    O fator de ajuste de ambiente climático leva em conta a taxa de evapotranspiração durante o período de condução da lavoura das áreas inscritas no programa e visa trazer todos os ambientes para uma base comum evitando-se assim a interferência das chuvas e temperaturas na produtividade obtida.

  2. Fator de ajuste de ambiente edafo:

    O fator de ajuste de ambiente edafo leva em conta a produtividade esperada para os diferentes tipos de solos conforme a classificação adotada pelo CTC (classificação de A a E, sendo A o melhor e E o pior solo). A aplicação deste fator visa trazer os diferentes tipos de solo de uma mesma categoria para uma base comum de produtividade potencial dos solos.

  3. Fator de ajuste de estágio de corte:

    O fator corretivo de estágio de corte leva em conta a produtividade esperada para os diferentes estágios de corte conforme a curva de produtividade dos estágios de corte da usina e visa trazer todos diferentes estágios de corte (1º, 2º e 3º) para uma mesma base de comparação. A curva de produtividade dos estágios de corte da usina é obtida por meio do Censo CTC.

  4. Fator de ajuste de idade:

    O fator corretivo de idade leva em conta a produtividade esperada para as diferentes idades (meses) e visa trazer todas as idades para uma mesma base de comparação, que para cana soca será estabelecida 12 meses.

Compromisso com as boas práticas:

Na área inscrita destinada ao 3º. Desafio CANAMÁXIMA obrigatoriamente deverá ser cumprida a Legislação Trabalhista e seguidas as Boas Práticas Agrícolas:

  1. Não utilizar áreas de preservação permanente.
  2. Não utilizar mão de obra escrava ou infantil.
  3. Utilizar práticas de conservação de solo.
  4. Usar mudas de origem comprovada e seguindo a legislação vigente.
  5. Usar produtos registrados para a cultura, legalizados e sempre com receituário agronômico.
  6. Respeitar o período de carência dos produtos utilizados.
  7. Armazenar os insumos agrícolas em local adequado (sem riscos ao homem e ao ambiente).
  8. Assegurar o uso de EPIs pelos trabalhadores envolvidos na aplicação de defensivos agrícolas.
  9. Não abastecer pulverizadores com água diretamente em mananciais.
  10. Não lavar equipamentos e nem descartar resíduos de pulverizadores próximos a fontes de água ou em locais que ofereçam riscos ao homem e ao ambiente.
  11. Proceder ao descarte adequado de embalagens vazias de defensivos agrícolas (tríplice lavagem e devolução em locais credenciados, segundo normas vigentes).

Inscrição

A inscrição para o 3º CANAMÁXIMA deverá ser feita diretamente no site www.desafioCANAMÁXIMA.com.br.

A inscrição será validada após o comunicado do aceite da inscrição por meio de e-mail enviado para o endereço disponibilizado na ficha de inscrição. Período de inscrição: até 15 de abril de 2016.

Encerramento do programa:  31 de Outubro de 2016.

Anúncio dos melhores resultados:  até 10 de dezembro de 2016.

Resultados do 3º Desafio CANAMÁXIMA - CTC/BASF - Soca da Safra 2015/16

Categoria Power (1)

Cana Soca de CTC14, CTC9001, CTC9002 ou CTC9004M

A usina e seu representante técnico que obtiver a maior produtividade serão reconhecidos pelo CTC e pela BASF durante evento de importância para o setor, em 2016. Haverá publicação de matérias em mídia nacional e regional.

O fornecedor de cana que obtiver a maior produtividade será reconhecido pelo CTC e pela BASF durante evento de importância para o setor, em 2016. Haverá publicação de matérias em mídia nacional e regional.

Categoria Value (2)

Cana Soca de CTC4 ou CTC20

A usina e seu representante técnico que obtiver a maior produtividade serão reconhecidos pelo CTC e pela BASF durante evento de importância para o setor, em 2016.  Haverá publicação de matérias em mídia nacional e regional.

O fornecedor de cana que obtiver a maior produtividade será reconhecido pelo CTC e pela BASF durante evento de importância para o setor, em 2016. Haverá publicação de matérias em mídia nacional e regional.

O participante poderá se inscrever em apenas uma, ou nas duas categorias.


DESAFIO DE PRODUTIVIDADE DA CANA - CANAMÁXIMA.
REALIZAÇÃO CTC/BASF.
CTC
© Copyright 2015 - Desafio CANAMÁXIMA - Todos os direitos reservados.